sábado, 7 de julho de 2018

Projeto III / 2018 - Tema 02 - Albergue - Instruções para entrega e Planilha de Avaliação do trabalho

Alunas e alunos, deverão ser entregues os seguintes desenhos, arrumados em pranchas, todos cotados e especificados interna e externamente:

- Plantas baixas (escala 1:50); 
- Plantas baixas com Lay-out (escala 1:50); 
- Planta de Cobertura (escala 1:50); 
- 4 seções (escala 1:50); 
- 4 fachadas (escala 1:50); 
- Planta de locação e situação (escala 1:200); 
- Maquete eletrônica. 

Todo o trabalho deverá ser entregue em arquivo eletrônico de formato PDF, único, contendo todas as pranchas. A maquete eletrônica deverá ser entregue em formato SKP ou outro acordado em sala de aula. Não há necessidade de plotagem, basta enviá-los por e-mail, na data combinada. 

Cliquem aqui para fazer o download da Planilha de Avaliação do Trabalho 02 - Albergue

domingo, 27 de maio de 2018

Projeto III / 2018 - Tema 02 - Albergue - Enquadramento do projeto na Lei do Uso do Solo de Belém

Quadro resumo do enquadramento do projeto do albergue na Lei do Uso do Solo de Belém.


Clique aqui para acessar e fazer o download dos slides com o passo-a-passo do enquadramento acima resumido.

sábado, 26 de maio de 2018

Projeto III / 2018 - Tema 01: Casa Térrea (desenvolvimento) - Resultados

Imagens extraídas do material final do primeiro trabalho da disciplina Projeto III, produzidas pelos alunos do terceiro semestre da FAU-UFPA. Foi elaborado o Projeto Básico de uma casa térrea, concebido para um lote existente na cidade de Belém. 
Durante o exercício, discutiram-se, à medida em que as propostas surgiram e ganharam definição, os considerados essenciais aspectos que envolvem um projeto de arquitetura, tanto em sua concepção quanto em sua expressão gráfica, abordados, porém, com profundidade adequada ao nível do trabalho realizado. 
Assim, questões conceituais, legais, funcionais, ergométricas, construtivas, estruturais, infra-estruturais, estéticas, simbólicas, urbanísticas e ambientais, dentre outras e em ordem conveniente, foram tratadas ao longo das 11 sessões de aulas nas quais os projetos foram elaborados. 
Ao final, ficaram prontos conjuntos de desenhos e maquetes eletrônicas para traduzir graficamente de forma suficiente e correta as propostas arquitetônicas, obrigatoriamente justificadas, a cada etapa, pelos alunos que as produziram.

quarta-feira, 9 de maio de 2018

Projeto III / 2018 - Tema 01: Casa Térrea (desenvolvimento) - Instruções para entrega e Planilha de Avaliação do trabalho

Alunos, deverão ser entregues os seguintes desenhos, arrumados em pranchas, todos cotados e especificados interna e externamente:

- Planta Baixa (escala 1:50);
- Planta Baixa com Lay-out (escala 1:50);
- Planta de Cobertura (escala 1:50);
- Planta de estrutura de sustentação da cobertura (escala 1:50);
- 4 cortes (escala 1:50);
- 4 fachadas (escala 1:50);
- Planta de locação e situação (escala 1:200);
- Maquete eletrônica com a estrutura de sustentação da cobertura.

Todo o trabalho deverá ser entregue em arquivo eletrônico de formato PDF, único, contendo todas as pranchas. A maquete eletrônica deverá ser entregue em formato SKP ou outro acordado em sala de aula. Não há necessidade de plotagem, basta enviá-los por e-mail, na data combinada.

Cliquem aqui para fazer o download da Planilha de Avaliação do Trabalho 01 - Casa Térrea.

https://drive.google.com/file/d/0B0Uln14ACFALejMxb1g2ZktMN0k/view?usp=sharing

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Projeto III / 2018 - Tema 02 - Albergue

Orientações para o exercício projetual...

Albergues, segundo a Wikipedia, "...são meios de hospedagem de baixo-custo em comparação com os meios de hospedagem tradicionais, tais quais pousadas e os hotéis". Surgidos na Europa no início do século XX, esses equipamentos difundiram-se pelo mundo como alternativas de acomodação mais econômicas para pernoites e  curtas estadas de viajantes.

O termo internacionalmente utilizado para designar o albergue é o vocábulo hostel. Há, atualmente, uma extensa rede mundial de associados, a Hostelling International, cujo objetivo declarado é de oferecer hospitalidade, conforto, segurança, limpeza e privacidade aos que em seus estabelecimentos se hospedam.

Os albergues caracterizam-se, entre outras coisas, pela singeleza das acomodações que oferecem, podendo funcionar em prédios de natureza diversa, não havendo requisitos rígidos para suas operações. Suas disposições físicas, entretanto, devem ser configuradas de forma a contemplar os cinco itens preconizados pela Hostelling International, mencionados no parágrafo anterior.

A boa funcionalidade do futuro prédio será condição essencial para o sucesso do empreendimento e o correto inter-relacionamento entre seus setores, divididos em PÚBLICO, ADMINISTRATIVO e SERVIÇO, não poderá ser negligenciado. Esses setores deverão funcionar de forma independente, sem que haja conflitos de fluxos de circulação nem interferência de funções, e serão constituídos, basicamente, dos seguintes ambientes:

- RECEPÇÃO
É o ambiente destinado ao controle de entrada e saída do albergue, no qual serão realizadas as operações de check-in e check-out dos hóspedes. Ali trabalharão, a cada turno, 1 ou 2 pessoas, exercendo suas atividades em um balcão de atendimento. Será, também, um ponto de informações gerais.

- DEPÓSITO DE BAGAGENS
Ambiente destinado ao armazenamento temporário de bagagens de hóspedes.

- ESCRITÓRIO ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO
É o ambiente no qual trabalharão 2 pessoas que cuidam da administração geral do albergue, no que diz respeito à manutenção do prédio, gerenciamento de pessoal, cadastro de hóspedes, etc. Cada uma trabalhará em uma mesa com um computador, e terá à sua disposição um armário baixo de três portas. Além desses móveis, haverá, também, um armário alto de seis portas para uso comum.

- PLANTÃO
Sala destinada ao estar/repouso dos que trabalharem no turno da noite/madrugada. Ali deverá haver acomodações para dormir, além de mobiliário para guarda de pertences. Esse ambiente deverá ser posicionado de forma a oferecer, ao mesmo tempo, privacidade ao seu uso e possibilidade de rápido acesso à recepção.

- ESPAÇO MULTIUSO
Espaço destinado a funcionar como área de convivência, repouso e lazer para os hóspedes. Ali deverá haver televisores, sofás e mesas de jogos diversos, por exemplo. Deverá ser posicionado de forma que seu funcionamento não prejudique as condições de uso dos alojamentos.
   
- ALOJAMENTOS
Aposentos coletivos, separados para cada gênero (masculino e feminino), com capacidade para alojar, cada um, 16 pessoas. Deverão possuir beliches e armários individuais para cada hóspede.

- BANHEIROS
Haverá banheiros, separados para cada gênero (masculino e feminino), dotados de chuveiros, bacias, lavatórios e mictórios, destinados aos hóspedes. Seu posicionamento deverá considerar a posição dos alojamentos, para que não seja violada a privacidade de seus usuários. Seus dimensionamentos deverão seguir a legislação municipal.

- COZINHA/REFEITÓRIO
Ambiente destinado ao preparo e consumo de alimentos, desde que tratados pelos próprios hóspedes, já que no albergue não haverá serviço de restaurante. Possuirá um fogão, uma geladeira e um balcão com dimensões suficientes para uma cafeteira pequena, um forno de microondas, duas cubas inox e espaço livre para 12 pessoas fazerem refeições. As partes superiores e inferiores do referido balcão poderão ser utilizadas como depósito para materiais de limpeza, materiais descartáveis e outros utensílios afins. Esse ambiente também atenderá aos funcionários do estabelecimento.

 - LAVANDERIA / ROUPARIA
Ambiente destinado à lavagem de roupas dos hóspedes e, ainda, das peças necessárias ao funcionamento do albergue. A exemplo do inexistente serviço de restaurante, não haverá, da mesma forma, serviço de lavanderia, cabendo aos hóspedes, caso queiram, o trato de suas próprias roupas. Para tanto, terão à disposição 3 máquinas de lavar, 3 secadoras e 6 tábuas de passar além de armários, equipamentos que serão compartilhados com os funcionários do estabelecimento também.

- SANITÁRIOS PARA FUNCIONÁRIOS
Os dois sanitários destinados aos funcionários serão compostos cada um por dois boxes fechados, um para chuveiro e outro para bacia, dois lavatórios e área para vestiário com armários metálicos de dois lugares. O sanitário masculino possuirá, também, um mictório individual.

- DEPÓSITO GERAL
Local onde serão armazenados materiais de natureza diversa.

- LIXO
Esse ambiente é uma exigência legal. Destina-se ao armazenamento dos resíduos sólidos até o momento de sua coleta pelo serviço público e será ligado diretamente ao exterior da edificação.


O albergue deverá possuir acessos para público e para serviços totalmente distintos e independentes, para que possam ser utilizados de forma simultânea sem nenhum tipo de prejuízo para eles.

O dimensionamento dos estacionamentos, tanto para público quanto para serviços, deverá seguir a Lei Municipal vigente.

Apesar de que alguns ambientes serão climatizados artificialmente, o conforto ambiental térmico deverá ser um dos principais determinantes projetuais, já que fazer o sistema de condicionamento de ar funcionar sem excessivos gastos de energia é também parte fundamental do planejamento financeiro do estabelecimento.

Especial atenção deverá ser dada à adequação da edificação para o uso de pessoas com deficiência (PCDs), eventualmente hóspedes ou integrantes do quadro de funcionários do albergue. Estacionamentos, acessos, circulações, sanitários e demais espaços não poderão oferecer obstáculos nesse aspecto.

O programa apresentado é o mínimo, admitindo-se seu incremento desde que não se percam as características dimensionais e funcionais da edificação a ser projetada.

O tema deverá ser desenvolvido em dois pavimentos, não havendo necessidade do uso de sistemas mecânicos de circulação vertical, além daqueles obrigatórios para atender pessoas com deficiências (PCDs).

A feição externa do prédio deverá ser expressiva, pois terá papel fundamental para atrair seu público.

É importante observar que a Lei do Uso do Solo em vigor na cidade deverá ser rigorosamente obedecida.


Foto aérea com a identificação do lote no qual será realizado o exercício projetual.



quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Projeto II / 2017 - Tema 02: Casa Térrea - Resultados

Imagens extraídas do material final do segundo trabalho da disciplina Projeto II, entregue pelos alunos do segundo semestre da FAU-UFPA. 
Foi elaborado o Projeto Básico de uma Casa Térrea, com programa concebido e dimensionado para implantação em lote real na cidade de Belém. 
Durante o exercício, discutiram-se, à medida em que as propostas surgiram e ganharam definição, os considerados essenciais aspectos que envolvem um projeto de arquitetura, tanto em sua concepção quanto em sua expressão gráfica, abordados, porém, com profundidade adequada ao nível do trabalho realizado. 
Assim, questões conceituais, legais, funcionais, ergométricas, construtivas, estruturais, infra-estruturais, estéticas, simbólicas, urbanísticas e ambientais, dentre outras e em ordem conveniente, foram tratadas ao longo das 18 sessões de aulas nas quais os projetos foram elaborados. 
Ao final, ficaram prontos conjuntos de desenhos e maquetes eletrônicas para traduzir graficamente de forma suficiente e correta as propostas arquitetônicas, obrigatoriamente justificadas, a cada etapa, pelos alunos que as produziram.

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Projeto II / 2017 - Tema 02: Casa Térrea - Instruções para a entrega e Planilha de Avaliação do trabalho

Alunos, deverão ser entregues, na data marcada, os seguintes desenhos, todos arrumados em prancha(s):
  • Planta de locação da edificação no lote, em escala 1:200, representando-se caminhamentos e áreas verdes, contendo cotas;
  • Planta baixa com lay-out, em escala 1:50, contendo cotas internas, nomes dos ambientes e suas respectivas áreas, conforme desenho abaixo;
  • Planta de cobertura, em escala 1:50, contendo cotas e especificação do tipo de telha ou fechamento usado;
  • Maquete eletrônica da edificação, contendo os principais elementos constituintes (lote integral, caminhamentos e áreas verdes, pisos, paredes externas com aberturas e planos da cobertura). Juntamente com a maquete eletrônica, deverão ser produzidas duas imagens com diferentes pontos de observação, sendo um aéreo para visualização da cobertura, e outro, baixo, tomado a, aproximadamente, 1,80m do nível do solo.
O trabalho poderá ser entregue em mídia digital ou analógica. Os que optarem pelos desenhos eletrônicos deverão entregar o trabalho por email, não havendo necessidade de plotagem. Para os que preferirem produzir o projeto à mão, os desenhos serão entregues em sala de aula, na data combinada.

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Projeto II/2017 - Tema 02 - Casa Térrea

Você deverá elaborar um projeto de uma casa destinada a uma família constituída por um casal de advogados e seu filho, que vivem na cidade de Belém. 
O pai tem 45 anos de idade e passa, em média, 10 horas por dia fora de casa, em atividades de seu escritório. Quando está em sua residência utiliza seu tempo assistindo televisão ou lendo, e, eventualmente, realiza algum trabalho ligado à sua profissão. 
A mãe tem a mesma idade do pai, e é funcionária deu uma instituição pública onde cumpre jornada de trabalho de 6 horas diárias. Em casa, passa a maior parte do tempo em estudos e pesquisas. 
O filho, por sua vez, tem 20 anos e é estudante de direito. Assim como seus pais, também gosta de ler e assistir televisão, além de ouvir música também. 
A família possui uma crescente biblioteca com 1000 livros atualmente, a qual é usada por todos. A vida social dos três é bastante restrita, e não costumam receber ninguém na residência. Não há o hábito de fazer as refeições em conjunto, exceto nos finais de semana. Cada integrante possui seu próprio carro, e a compras de supermercado são realizadas mensalmente. 
Os serviços domésticos são realizados por uma senhora, contratada para fazer a limpeza, a comida e lavar as roupas, não morando em seu local de trabalho. Uma vez por semana as roupas são passadas por uma diarista. Eventualmente é contratado um faxineiro para limpeza mais pesada. Não há, além do uso de telhas cerâmicas para a cobertura,  nenhuma preferência quanto a formas ou materiais para a futura casa. Há, apenas, a exigência de que o projeto possibilite, ao máximo, o aproveitamento da ventilação e iluminação naturais. 
Os gastos com a obra devem ser controlados, embora se disponham de recursos suficientes para a construção sem desperdícios. 
O terreno mede 20 x 40, é plano e regular, e localiza-se em um condomínio na cidade de Belém.



Projeto II/2017 - Tema 02 - Casa Térrea - Lote com mapa de ventilação

Foto aérea do lote no qual faremos o exercício projetual 02, juntamente com o mapa da direção dos ventos em Belém.


Gráfico de ventilação gentilmente fornecido pelo Professor Irving Montanar Franco.

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Projeto II / 2017 - Tema 01: Coreto - Resultados

Imagens extraídas do material final do primeiro trabalho da disciplina Projeto II, produzidas pelos estudantes do segundo semestre da FAU-UFPA. Foi elaborado o Projeto Básico de um Coreto, concebido para uma praça na cidade de Belém.
Durante o exercício, discutiram-se, à medida em que as propostas surgiram e ganharam definição, os considerados essenciais aspectos que envolvem um projeto de arquitetura, tanto em sua concepção quanto em sua expressão gráfica, abordados, porém, com profundidade adequada ao nível do trabalho realizado. 
Assim, questões conceituais, legais, funcionais, ergométricas, construtivas, estruturais, infra-estruturais, estéticas, simbólicas, urbanísticas e ambientais, dentre outras e em ordem conveniente, foram tratadas ao longo das 17 sessões de aulas nas quais os projetos foram elaborados. 
Ao final, ficaram prontos conjuntos de desenhos e maquetes eletrônicas para traduzir graficamente de forma suficiente e correta as propostas arquitetônicas, obrigatoriamente justificadas, a cada etapa, pelas alunas e alunos que as produziram.